Sim, é isso mesmo! Ubuntu 11.04 usará o Gnome como seu gerenciador de janelas padrão!

O equívoco noticiado nos blogs de tecnologia de que o Gnome será substituído pelo Unity se deu a partir do anúncio feito no Ubuntu Developer Summit por Mark Shuttleworth, onde este afirmou que a partir dessa versão eles passariam a utilizar o Unity.

E com todas essas especulações, o Algoritmizando resolveu pesquisar mais afundo e procurou André Gondim – líder das traduções e membro do conselho Ubuntu Brasil – no canal de IRC #Ubuntu-br da rede irc.freenode.org na qual ele esclareceu algumas dúvidas.

Nesse momento, acredito que vocês devem estar se perguntando…

Afinal… é Gnome? não é Unity?

Vamos partir do princípio…

O que é o Unity?

O Unity, é nada mais que um painel para o Gnome.

A comunidade está desenvolvendo o Gnome 3, e o painel padrão dele, é o Gnome Shell. A Canonical com algumas divergências com a Gnome sobre o que seria o ideal, decidiu adotar o Unity como seu painel principal ao invés do Gnome Shell.

André Gondim, em um post em seu blog afirmou que entre o Unity e o Gnome Shell não há muitas diferenças, ambos são baseados nas bibliotecas GNOME e no kit de ferramentas GUI Clutter, também usada pelo Chrome OS e no Meego. O GNOME Shell usa Mutter como seu gerenciador de janelas, enquanto que a Unity conta com a Compiz.

Ou seja, são dois painéis diferentes rodando em cima do Gnome 3. Um usando Mutter para gerenciar as janelas, enquanto o outro, no caso o Unity roda em cima do Compiz.

Muitos estão imaginando que isso gere uma divisão na comunidade, e já estão até pensando em fazer nos mesmos moldes do Kubuntu e Xubuntu, o Gubuntu… O que é incorreto, pois o Ubuntu continua rodando sobre o Gnome, com a diferença que é na versão 3 e com  um painel diferente do que a comunidade estava desenvolvendo.

E reforçando o título…

O Ubuntu não vai abandonar o Gnome!

Jono Bacon - Funcionário da Canonical e Gerente da comunidade Ubuntu

Jono Bacon, funcionário da Canonical e gerente da comunidade Ubuntu, em meio a confusão feita após o anúncio de Shuttleworth informou em seu blog que o Ubuntu é uma distribuição Gnome, que a Canonical continuará a apoiar as aplicações e que vão continuar otimizando o Ubuntu para Gnome.

Acredito que o desapontamento por parte dos desenvolvedores da Gnome seja pelo fato de que não será o usado no Gnome 3, o Gnome Shell desenvolvido por eles e sim o Unity que é um projeto da Canonical.

Qual propósito do Unity?

Deixando um pouco toda essa confusão de lado, abaixo algumas novidades que terá no Unity, segundo o site oficial do Ubuntu.

O Unity é uma tecnologia que combina simplicidade, poder e integração para todos os tipos de usuários e desenvolvedores. Unity coloca design, integração e Software Livre no coração e entrega uma poderosa e atrativa experiência.

Desculpem o meu inglês, mas tentei traduzir da melhor forma a frase que a Canonical passa sobre o que é o Unity.

O Unity tem como objetivo melhorar a experiência do sistema em dispositivos touch screen (tela sensível ao toque), ganhar mais espaço na área de trabalho, e removendo da tela elementos que raramente são usados em laptops e outros dispositivos móveis.

Ele consistem em uma barra vertical, localizada no canto esquerdo da tela, valorizando assim, laptops e monitores widescreen. O painel mostra os programas mais usados e os em execução no momento.

Abaixo um vídeo demonstrando o Unity em funcionamento:

Gostou do Unity e não quer esperar para utilizar?

Esse vídeo demonstra um passo-a-passo fácil para quem quer instalar o Unity no Ubuntu 10.10.

E você, o que acha disso tudo? Deixe sua opnião em um comentário, e nos siga no Twitter.